Barra do Corda, Ma, Data Atual, Hora Atual










DICAS DE PESSOAS DE SUCESSO

Autor: Leonardo Delgado
E-mail: aquabarra@sapo.pt
Enviado em: 31 de janeiro de 2008

- Tenha objetivos grandes
- Seja positivo nos treinos
- Siga sua paixão
- Se concentre em algo novo no estilo todos os dias
- Acredite nos seus instintos
- Seja paciente
- Estimule seus companheiros a treinar mais forte e você se estimulará mais ainda
- Veja a beleza em tudo o que faz
- Aprenda a conversar para chegar as suas metas
- Sempre almeje a maior vitória possivel
- PASSE FORTE SUAS PROVAS
- Ser audacioso no treino para ser audacioso nas competições
- Seja você ....acredite em você
- Treine muito todos os dias, pois até nos Domingos o descanso faz parte do treino
- Saia da moleza, mesmo no treino fácil se esforce
- Seja teimoso em corrigir ser estilo
- Ter outro estilo, outra prova, outra estratégia de nadar.
- Nade qualquer competição como se fosse a Final Olímpica




DICAS PARA MELHORA DA CAPACIDADE COMPETITIVA

Autor: Alex Pussieldi
E-mail:
Enviado em: 04 de março de 2007

1. Múltiplas séries no treinamento, fugindo do trabalho tradicional de série principal.
2. Séries fortes láticas ou não espalhadas durante o microciclo semanal.
3. Trabalhos anaeróbicos realizados pela manhã e tarde no mesmo dia, num estímulo que prepara o nadador para o sistema de eliminatória e final no mesmo dia.
4. Incremento do trabalho de tolerância lactácida na fase específica da temporada.
5. Aumento do trabalho aeróbico e da base aeróbica do nadador.
6. Participação em um número maior de competições durante a temporada.
7. Inclusão do atleta em um número maior de provas nas competições.
8. Realização de torneios internos ou tomadas de tempo para suprir a deficiência local de competições.
9. Busca de competições de alto nível para os atletas de alta performance.

Fonte: http://www.bestswimming.com.br/conteudo.php?id=5981




DICAS PARA O TRABALHO DE PERNADA

Autor: Por Mike Peyrebrune e Ian Turner, Revista Swimming Times, Grã-Bretanha, Junho de 2007
E-mail:
Enviado em: 30 de janeiro de 2007

1) Cada treinamento deve haver pelo menos uma série dedicada a desenvolver o trabalho de pernada.


2) 20% do volume total do treinamento deve ser dedicado ao trabalho de perna. Num treinamento de 7.000 metros é 1.400 por cada sessão.


3) 50% do trabalho de pernada deve ser feito de costas e com pernada de borboleta.


4) Controle e equilíbrio do corpo na água podem ser adquiridos com pernada com palmateio, perna com pullbuoy, pernada vertical, pernada com ou sem prancha, sempre primando pelo equilíbrio e boa posição na água.


5) Identificar freqüência cardíaca máxima em trabalhos de perna e construir séries em cima disso.


6) Organizar séries dentro dos sistemas de energia.


7) Velocidade de pernada pode ser melhorado quase que imediatamente se o volume e a intensidade foram aumentadas no programa.


8) Não permita trabalhos de pernada sem objetivo ou fracos durante o treino. O maior volume de pernada deve ser feito no estilo ou pernada de borboleta na posição de costas.


9) Estabeleça tabela de melhores tempos de pernada para as distâncias de 50, 100, 200 e 400 metros.


10) Estabeleça média para séries testes a serem repetidas a cada mês.


11) Não tenha medo de combinar séries de perna e braço com trabalhos de qualidade.

 

Fonte: http://www.bestswimming.com.br/conteudo.php?id=6821




8 DICAS PARA UMA PERNADA MAIS POTENTE

Autor: Por Wayne Goldsmith, Austrália, Tradução Alex Pussieldi
E-mail:
Enviado em: 30 de janeiro de 2007

1) RELAXE SUAS PERNAS

A chave para uma pernada rápida e potente é ter o movimento "fácil e relaxado". Muitos nadadores pensam que ter uma pernada boa é bater perna "duro". Quanto mais rápido você quiser ir, mais relaxado você deve estar. Tente manter a ação da pernada solta e acelere seus pés mais mantenha o trabalho alto e relaxado.


2) POTÊNCIA VEM DO QUADRIL

A potência verdadeira da pernada vem do seu quadril. Bom trabalho de pernada começa no quadril, e é transferido para toda a ação da pernada. A ordem é quadril, perna, joelho, tornozelo e pé. Comece o movimento de pernada com um pequeno mais potente movimento do seu quadril, permitindo a força crescer ao longo dos músculos da sua coxa, e seguir a ação da pernada até o final.


3) RITMO

Ritmo é um elemento fundamental em todos os movimentos eficientes. Comece bem simples, nas pernadas de crawl e costas conte de 1 a 4, e tente desenvolver o seu próprio ritmo de pernadas. Para o nado peito use o ritmo através do raciocínio: "longo e forte". Pernada forte + pernada longa até você chegar ao controle do movimento. O ritmo é como uma música que ensaiada vem a contribuir para melhorar o movimento.

4) PERNADA LONGA

O movimento de maior amplitude consegue criar mais potência e eficiência do que os movimentos mais curtos. Sabendo deste princípio, você tem duas opções: ou você cresce mais ou tenta extender o seu movimento de pernada aumentando a amplitude do trabalho. Tente manter a pernada na água o quanto mais melhor e os dedos dos pés apontando para o outro lado da cabeceira da piscina.


5) FLEXIBILIDADE

A flexibilidade ajuda e facilita uma melhor posição de nado com menor ou quase nenhum esforço. Flexibilidade também ajuda a precaver lesões e no trabalho de perna ajuda (e muito) a manter o movimento fácil, relaxado e solto. Bons nadadores de perna normalmente tem uma excelente flexibilidade de tornozelo.

6) FORÇA

Boa pernada é a combinação de três coisas: pernas longas (técnica), pernas relaxadas (flexibilidade) e finalmente pernas fortes (trabalho de força). A combinação destes três fatores fazem o bom nadador de perna. Pernas fortes sem flexibilidade não vão resolver o seu problema. Pernas relaxadas sem potência também não. Você precisa a combinação e o balanço das três.


7) TREINO DE PERNADA FORTE

Não use o treinamento de pernada para relaxar ou conversar com seus companheiros de equipe. Bata perna como você nada, forte! Tente fazer algumas séries com objetivos determinados e programados. Desafie a você mesmo. Seja no intervalo ou na média a ser atingida.

8) TRABALHO DE PERNA SUBMERSA

Aproveite as viradas e tente tirar proveito do trabalho submerso. Seja em borboleta, costas, peito ou crawl, todas as viradas e saídas tem uma parcela muito grande do trabalho submerso a ser desenvolvido. Desenvolva um trabalho de amplitude para o trabalho de força e resistência e freqüência para potência e velocidade.

Fonte: Trabalho publicado na Swimming World de Setembro de 2005 por Wayne Goldsmith, Austrália - Tradução e adaptação Coach Alex Pussieldi - Best Swimming.http://www.bestswimming.com.br/conteudo.php?id=3521



FINA

Confederação Brasileira de Natação

Federação Maranhense de Desportos Aquáticos - FMDA

E-books de Ed. Física
E-books de Ed. Física

Swim It Up

Swimnews

Pro Swim

aquabarrabdc

Best Swimming

Not Nat

Orkut Aquabarra

Blog Paineiras

© Escola de Natação Aquabarra

Webmaster: Leonardo Delgado