Barra do Corda, Ma, Data Atual, Hora Atual










Sete lições para crescer nas adversidades

Autor: Leonardo Delgado
E-mail: aquabarra@sapo.pt
Enviado em: 26 de agosto de 2010

Não estamos livres de problemas. Muitas vezes eles acontecem para que você tenha oportunidade de viver grandes experiências e, com isso, aprender alguns ensinamentos. Veja algumas lições que você precisa saber sobre as adversidades:

1. Sempre teremos problemas. Em alguns momentos eles serão maiores, em outros menores, mas sempre existirão.

2. A forma como lidamos com os problemas é o que nos diferencia de outras pessoas. sempre estamos precisando de pessoas centradas, focadas e com habilidades para lidar com as adversidades que surgem todos os dias, das mais variadas maneiras.

3. Não conte seus problemas para qualquer um. A maioria das pessoas não se importa com eles e outras ficam felizes com a infelicidade alheia. Não é bom para o seu marketing pessoal que muitos saibam de suas dificuldades, principalmente quando elas forem financeiras.

4. Acredite que o problema possa ser resolvido. Não desista, lute, pense e procure de todas as maneiras um meio de resolver ou amenizar.

5. Se um problema tem solução, não sofra e não se desgaste com ele, afinal ele pode ser resolvido. No entanto, se você tentar de todas as
maneiras e não conseguir solucioná-lo, não sofra, assuma as
conseqüências e siga em frente.

6. Independente de qual seja o problema, o peso de suas conseqüências diminuirá e, quando isso acontecer, você se sentirá mais preparado e fortalecido.

7. Todos já ouviram falar em Davi, que derrotou o gigante Golias. Davi era pequeno, franzino, um homem aparentemente fraco se comparado a outros. Entretanto, possuía um profundo relacionamento com Deus, buscava sempre a sua direção, não tomava atitudes sem essa direção, não decidia de acordo com o conselho dos homens, tinha muita convicção que nunca seria abandonado.




COMO VOCÊ COSTUMA ENCARAR AS SUAS DIFICULDADES?

Autor: Leonardo Delgado
E-mail: aquabarra@sapo.pt
Enviado em: 26 de agosto de 2010

"Quem quer fazer alguma coisa, ENCONTRA UM MEIO. Quem não quer fazer nada, ENCONTRA UMA DESCULPA”. (Provérbio Árabe)

Muitos são aqueles que passam metade de suas vidas dizendo o que vão fazer e a outra metade justificando porque nada fizeram. Se metade do tempo que se perde com desculpas e justificativas fosse empregado para descobrir maneiras de fazer as coisas corretamente, o mundo estaria bem diferente.

Alguns atletas antes de iniciarem os treinamentos para competições importantes já apresentam uma longa lista de justificativas e desculpas de porque eles não poderiam ser vitoriosos. Quais são as chances deles serem vencedores? São mínimas é claro! Da mesma forma agem muitas pessoas. Ao terem que enfrentar determinadas situações ficam, mais preocupadas em elaborar sua desculpas do que se esforçar para criar condições de serem bem-sucedidas. As desculpas são também muito populares porque sabemos que não é preciso uma gota de suor para se deixar de fazer alguma coisa. É muito mais fácil se justificar do que arregaçar as mangas e entrar em ação.

"Encare suas deficiências e problemas como desafios e nunca como desculpas."




FABULA DA CONVIVÊNCIA

Autor: Leonardo Delgado
E-mail: aquabarra@sapo.pt
Enviado em: 26 de agosto de 2010

Durante uma era glacial, muito remota, quando parte do globo terrestre esteve coberto por densas camadas de gelo, muitos animais não resistiram ao frio intenso e morreram, indefesos, por não se adaptarem às condições do clima hostil.

Foi então que uma grande manada de porcos-espinhos, numa tentativa de se proteger e sobreviver, começou a se unir, a juntar-se mais e mais. Assim cada um podia sentir o calor do corpo do outro. E todos juntos, bem unidos, agasalhavam-se mutuamente, aqueciam-se, enfrentando por mais tempo aquele inverno tenebroso. Porém, vida ingrata, os espinhos de cada um começaram a ferir os companheiros mais próximos, justamente aqueles que lhes forneciam mais calor, aquele calor vital, questão de vida ou morte. E afastaram-se, feridos, magoados, sofridos. Dispersaram-se por não suportarem mais tempo os espinhos dos seus semelhantes. Doíam muito…….

Mas, essa não foi a melhor solução: afastados, separados, logo começaram a morrer congelados.Os que não morreram, voltaram a se aproximar, pouco a pouco, com jeito, com precauções, de tal forma que, unidos, cada qual conservava uma certa distância do outro, mínima, mas suficiente para conviver sem ferir, para sobreviver sem magoar, sem causar danos recíprocos. Assim, aprendendo a amar, resistiram a longa era glacial. Sobreviveram.
 

"Quanto mais nos ocupamos com a felicidade dos outros, maior passa a ser nosso senso de bem-estar. Cultivar um sentimento de proximidade e calor humano compassivo pelo outro, automaticamente coloca a nossa mente num estado de paz. Isto ajuda a remover quaisquer medos, preocupações ou inseguranças que possamos ter, e nos dá muita força para lutar com qualquer obstáculo que encontrarmos. Esta é a causa mais poderosa de sucesso na vida."
    “ É fácil trocar palavras, difícil e interpretar os silêncios”
    “ É fácil caminha lado, difícil é saber como se encontrar”
    “ É fácil beijar o rosto, difícil e chegar no coração”
    “ É fácil apertar a mão difícil é reter o calor”
    “ É fácil sentir o amor, difícil é conter sua torrente”




Como adicionar velocidade a sua técnica do nado Crawl

Autor: Ademir Paulino
E-mail:
Enviado em: 08 de agosto de 2010

Todos os nadadores buscam isso: como nadar mais rápido? Aumentar a velocidade na natação é muito mais difícil do que aumentar a velocidade em outros esportes, como o ciclismo, no qual o atleta muda uma marcha e mantém as rotações por minuto ou, simplesmente, aproveita um declive e já esta mais veloz, ou na corrida, atividade  mais natural do ser humano, em que qualquer atleta de final de semana pode dar um pique em uma velocidade elevada por vários metros, por exemplo.

A Natação é diferente por uma série de motivos, o principal é o meio líquido, onde se locomover tem um custo energético 4 vezes maior do que na terra. Outro motivo importante é o quadrado da velocidade: esse princípio diz que para dobrar a velocidade do deslocamento quadruplica-se a resistência da água. Por esse motivo, alguns atletas durante os treinos baixam poucos segundos em uma determinada distância e sua sensação de esforço é tão grande.

Uma das soluções é treinar cada vez mais, e aprimorar a técnica, para isso você deve se concentrar nos movimentos que já são “automáticos” e tentar conscientizar-se de cada gesto, desenvolvendo a propriocepção, habilidade de fazer o movimento correto sem estar se vendo. Seguindo as orientações dos seus treinadores, professores ou técnicos.

Seguem algumas dicas para aumentar a sua velocidade no nado crawl:

1. evite movimentos desnecessários
2. busque uma ótima combinação de contração e relaxamento muscular
3. Garanta a harmonia da respiração com os movimentos dos braços
4. produza forças propulsivas
5. reduza a ação de forças resistivas
6. Mantenha a continuidade (fluência do nado)

A melhora da técnica deve ser trabalhada em todos os treinos com exercícios educativos no inicio de cada sessão pois é nesse momento que o nadador descansado pode executar melhor os movimentos.

Outra alternativa é o treinamento de velocidade pura que muitas vezes é negligenciado por atletas de provas longas. Esse treinamento consiste em executar tiros curtos de 10 a 15 metros com o estimulo maximo de velocidade. As séries devem ser de poucos tiros para se ter uma qualidade boa. Ex: 4×12.5mts velocidade com intervalos de 12.5mts solto mais 1 (um) minuto parado.

A natação exige dos atletas varias qualidades físicas, entre as mais importantes para aumentar a velocidade do nado eu destaco a flexibilidade e a força.

Bons treinos!
Colunista:
Ademir Paulino, que assina este artigo, é o mais novo colunista do ativo.com. Ademir é Técnico responsável pela Assessoria esportiva Medley Triathlon/ treinador de Natação na Cia Athletica e Atleta de Aquathlon e Biathlon.




PERSISTENTE CONFIANÇA

Autor: Odir de Oliveira
E-mail:
Enviado em: 22 de junho de 2010

Ninguém obtém o sucesso sem pagar o seu preço que é falhar e perder diversas vezes. As vitórias, os erros, as falhas e as derrotas fazem parte do jogo da vida. Infelizmente, por não conseguir o que se deseja na primeira tentativa, faz a maioria das pessoas a desistir do jogo. Pouquíssimos felizardos conseguem acertar na primeira tentativa, mas conseguir este feito se equivale a ganhar na megasena no primeiro cartão comprado.
 
Outras vezes até conseguimos algum sucesso na tentativa, mas com o tempo ela parecerá que fica aquém do desejado.  Quando começar a perceber que aquilo que está fazendo não está evoluindo e um sinal para começar a reparar que você está regredindo. Isto ocorre normalmente por que o mundo está em constante e rápida evolução e o que era correto ontem pode ser insuficiente hoje. E precisa assim recomeçar tudo de novo.
 
Devemos dar nossos melhores esforços, e as mais altas expectativas, para cada tentativa, mas se nossa marca for aquém da esperada isto não é nenhuma desgraça.
 
Há períodos que o desânimo com o resultado é grande e perturbador, e o antídoto para este momento é manter a calma, a coragem e a firme crença em sua competência e capacidade.
 
Tenha suas prioridades da vida em ordem, de maneira que você esteja sempre atento para que nada tome o lugar da sua persistente confiança em você. E sempre que falhar na escalada do sucesso aumente a sua confiança e determinação para ser bem sucedido.



FINA

Confederação Brasileira de Natação

Federação Maranhense de Desportos Aquáticos - FMDA

E-books de Ed. Física
E-books de Ed. Física

Swim It Up

Swimnews

Pro Swim

aquabarrabdc

Best Swimming

Not Nat

Orkut Aquabarra

Blog Paineiras

© Escola de Natação Aquabarra

Webmaster: Leonardo Delgado