Barra do Corda, Ma, Data Atual, Hora Atual










ABRA OS OLHOS PARA A VERDADE

Autor: Leonardo Delgado
E-mail: aquabarra@sapo.pt
Enviado em: 04 de julho de 2009

 

Um homem vinha caminhando pela floresta quando viu uma raposa que perdera as pernas e ficou curioso para ver como ela faria para sobreviver.

Notou, então, um tigre se aproximando com um animal abatido na boca. O tigre saciou a sua fome e deixou o resto da presa para a raposa se alimentar. No dia seguinte, Deus alimentou a raposa usando o mesmo tigre.

O homem maravilhou-se da grandiosidade de Deus e disse a si mesmo:

- Também eu irei me recolher num canto, com plena confiança em Deus, e ele há de prover tudo de que eu precisar.

Assim fez, mas durante muitos dias nada aconteceu. Estava já quase às portas da morte quando ouviu uma voz:

- Ó, tu que estás no caminho do erro, abra os olhos para a verdade! Segue o exemplo do tigre e pára de imitar a raposa aleijada.

Eu não consigo entender certas pessoas que simplesmente se acomodam na empresa e querem que as coisas caiam do céu para elas. Em vez de se espelharem nos exemplos das pessoas que trabalham e são produtivas, elas se alinham com as pessoas que querem que as coisas melhorem, mas que não fazem nada para isso acontecer. Vivem acomodadas, reclamando de tudo, esperando simplesmente que as coisas se resolvam, mas são incapazes de mover uma palha para isso.

Wlad - Modificado de um texto do Livro "O que é que podemos aprender com os Gansos"





O VENCEDOR

Autor: Leonardo Delgado
E-mail: aquabarra@sapo.pt
Enviado em: 04 de julho de 2009

 

Era a primeira competição do ano para a nossa recentemente formada equipe de natação da escola. A atmosfera era de excitação durante a viagem de três horas de ônibus, com o grupo de jovens não pensando em nada além da vitória. Entretanto, o entusiasmo transformou-se em choque quando nossos peixinhos desembarcaram e viram seus musculosos oponentes, um verdadeiro grupo de deuses gregos.

O treinador verificou a programação. - Seguramente está havendo um erro, ele pensou. Mas a programação apenas confirmou, sim, era o lugar certo e a hora certa. As duas equipes formaram uma linha ao lado da piscina. Apitos sopraram, disputas foram iniciadas e disputas foram perdidas. Pelo meio da competição, o treinador percebeu que não tinha nenhum competidor à altura do evento. - Muito bem equipe, quem quer disputar a próxima prova? O treinador perguntou meio desanimado. Várias mãos se levantaram, incluindo as de Justin Rigsbee, - Eu nadarei, treinador! O treinador fitou o jovem e disse, - Justin, nesta prova você tem que atravessar a piscina vinte vezes. Até hoje eu só o vi atravessar oito vezes. - Mas eu posso fazê-lo, treinador. Deixe-me tentar. O que são doze vezes mais? O treinador, embora relutante, cedeu, - Afinal de contas, ele pensou, não é o ganhar, mas o tentar que constrói o caráter.

O apito soprou e os nadadores torpedearam pela água e terminaram a prova em quatro minutos e cinqüenta segundos. Os vencedores reuniam-se para receber as medalhas enquanto nosso grupo lutava para terminar a prova. Depois de mais quatro longos minutos, os últimos membros, exaustos, saíram da água. Todos, exceto Justin. Justin tentava ter fôlego, com as suas mãos dando tapas contra a água e empurrando seu delgado corpo mais para o lado do que para adiante. Parecia que afundaria à qualquer instante, mas algo parecia manter empurrando-o. - Por quê o treinador não pára esta criança? Alguns pais cochicharam entre si. - Parece que vai se afogar e a prova foi vencida há quatro minutos. Mas o que aqueles pais não sabiam era que a prova real, a prova do menino tornando-se um homem, apenas começava.

O treinador andou pela borda até o jovem nadador, ajoelhou-se e falou calmamente com o nadador. Os pais, aliviados, pensaram, - Ele finalmente puxará aquele menino para fora antes que ele se mate. Mas, para surpresa geral, o treinador batia forte os pés na borda da piscina e o rapaz continuou a nadar. Um colega de equipe, inspirado por seu amigo corajoso, foi até o lado da piscina e incentivou, - Vai Justin, você pode! Você consegue! Força! Não desista! Logo outro se juntou, então outro, até que a equipe inteira andava pela borda da piscina encorajando seu companheiro a terminar a prova. A equipe adversária, vendo o que acontecia, uniu-se ao grupo.

O coro contagiou todo o lugar e logo os pais, que antes estavam preocupados, começaram a bater os pés, gritando e torcendo. O lugar pulsava com a energia e a animação dos atletas que incentivavam o pequeno nadador. Doze longos minutos depois do vencedor da prova, um exausto mas sorridente Justin Rigsbee saía da piscina. A multidão tinha aplaudido o nadador que vencera a prova. Mas a ovação que deram para Justin naquele dia foi a prova de que a vitória maior fora a sua, apenas por terminar a disputa.

(Tradução de SergioBarros do texto de Sharon Jaynes)




COMO É O VENCEDOR

Autor: Leonardo Delgado
E-mail: aquabarra@sapo.pt
Enviado em: 04 de julho de 2009

 

Um vencedor é aquele que adota uma postura básica de determinação para vencer.

O vencedor inspira confiança em tudo o que faz. Sabe que ser o primeiro, é consigo mesmo e mantém sua palavra não porque o outro vai cobrá-la (ainda que cobrar algo prometido seja um direito do outro), mas sim porque sempre dá o máximo de si.

Sem nenhuma sombra de dúvida Pelé foi o melhor jogador de futebol do mundo, porém era um atleta humilde que sempre reconheceu seus pontos fracos e procurou aprimorar-se. Quando jogador, era o último a deixar os treinos e lutava pela posse de bola como qualquer novato. Mesmo depois de ter parado, tem procurado aperfeiçoar sua maneira de dar entrevistas.

A pessoa humilde pensa sempre em evoluir, e isto faz com que ele saiba procurar as pessoas certas, que vão lhe ajudar a crescer.

Todo mundo conhece um vencedor, ele não tem vergonha de suas limitações, mas principalmente não tem vergonha de comprometer-se com que faz.

Mas atenção: O segredo não é fingir ser um vencedor, mas sim progressivamente produzir uma energia para suas realizações.

Pensar pequeno e pensar grande dá o mesmo trabalho. Na verdade como você é capaz, é muito mais fácil ser especial pensando grande do que ser mais um pensando pequeno. O vencedor não corta o caminho nem se ilude com atalhos. Ele sabe que o 2º vem depois do 1º e que o 3º depois do 2º; treina para conseguir o que quer e vai atrás até conseguir. Sabe que milagres existem e podem ser feitos, mas é necessário treinar para que isso ocorra.

Tornar-se um atleta especial é deixar de ser, mas um como os outros. É transformar-se em alguém que sabe ir a fundo no que quer.

O vencedor sabe que um erro é sempre possível e por isso cuida para que ele não aconteça, mas se ocorrer, o vencedor analisa as suas conseqüências e fica francamente chateado por tê-lo cometido.

Não procura culpados nem perde seu tempo se escondendo atrás de acusações. Analisa a situação e procura imediatamente soluciona-la.

Está provado: Os erros crescem quando você se abate com ele e diminuem e o fazem melhorar quando você os aceita e sabe que precisa melhorar para torná-los cada vez mais raros.

O verdadeiro vencedor observa os outros para aprender com eles, não gasta sua energia em comparações, pois sabe que isso é um desperdício.

O vencedor sente que uma situação vai se desenvolver, e quando a oportunidade chega, ele já está preparado e aproveita. O vencedor esta sempre alerta, ligado, atento para percorrer as oportunidades e fazer sempre delas um motivo para comemorações e muitas vitórias.




ACREDITE!!!

Autor: Leonardo Delgado
E-mail: aquabarra@sapo.pt
Enviado em: 04 de julho de 2009

 

 

Hoje levantei cedo pensando no que tenho a fazer antes que o relógio marque a meia noite.


É minha função escolher que tipo de dia vou ter hoje.


Posso reclamar porque está chovendo ou agradecer às águas por levarem a poluição.


Posso ficar triste por não ter dinheiro ou me sentir encorajado para administrar minhas finanças: evitando o desperdício.


Posso reclamar da minha saúde ou dar graças por estar vivo.


Posso me queixar dos meus pais por não terem me dado tudo o que eu queria ou posso ser grato por ter nascido.


Posso reclamar por ter que ir trabalhar ou agradecer por ter trabalho.


Posso sentir tédio com o trabalho doméstico ou agradecer a Deus.


Posso lamentar decepções com amigos ou me entusiasmar com a possibilidade de fazer novas amizades.


Se as coisas não saíram como planejei posso ficar feliz por ter hoje para recomeçar.


O dia está na minha frente esperando para ser o que eu quiser.


E aqui estou eu, o escultor que pode dar forma.


Tudo depende de mim.
(Charles Chaplin)




A FORMIGA....

Autor: Leonardo Delgado
E-mail: aquabarra@sapo.pt
Enviado em: 04 de julho de 2009

 

Outro dia, vi uma formiga que carregava uma enorme folha.

A formiga era pequena e a folha devia ter, no mínimo, dez vezes o tamanho dela.

A formiga a carregava com sacrifício.

Ora a arrastava, ora tinha sobre a cabeça.

Quando o vento batia, a folha tombava, fazendo cair também a formiga.

Foram muitos os tropeços, mas nem por isso a formiga desanimou de sua tarefa.

Eu a observei e acompanhei, até que chegou próximo de um buraco, que devia ser a porta de sua casa.

Foi quando pensei: "Até que enfim ela terminou seu empreendimento".

Na verdade, havia apenas terminado uma etapa.

A folha era muito maior do que a boca do buraco, o que fez com que a formiga a deixasse do lado de fora para, então entrar sozinha.

Foi aí que dissem a mim mesmo: "Coitada, tanto sacrifício para nada."

Lembrei-me ainda do ditado popular: "Nadou, nadou e morreu na praia."

Mas a pequena formiga me surpreendeu.

Do buraco saíram outras formigas, que começaram a corta a folha em pequenos pedaços.

Elas pareciam alegres na tarefa.

Em pouco tempo, a grande folha havia desaparecido, dando lugar a pequenos pedaços e eles estavam todos dentro do buraco.

Imediatamente me peguei pensando em minhas experiências.

Quantas vezes desanimei diante do tamanho das tarefas ou dificuldades?

Talvez, se a formiga tivesse olhado para o tamanho da folha, nem mesmo teria começado a carregá-la.

Invejei a força daquela formiguinha

Naturalmente, transformei minha reflexão em oração e pedi ao Senhor:

Que me desse à tenacidade daquela formiga, para "carregar" as dificuldades do dia-a-dia.

Que me desse à perseverança da formiga, para não desanimar diante das quedas.

Que eu pudesse ter a inteligência, a esperteza dela, para dividir em pedaços o fardo que, às vezes, se apresenta grande demais.

Que eu tivesse a humildade para partilhar com os outros o êxito da chegada, mesmo que o trajeto tivesse sido solitário.

Pedi ao Senhor a graça de, como aquela formiga, não desistir da caminhada, mesmo quando os ventos contrários me fazem virar de cabeça para baixo; mesmo quando, pelo tamanho da carga, não consigo ver com nitidez o caminho a percorrer.

A alegria dos filhotes que, provavelmente, esperavam lá dentro pelo alimento, fez aquela formiga esquecer e superar todas as adversidades da estrada.

Após meu encontro com aquela formiga, saí mais fortalecido em minha caminhada.



FINA

Confederação Brasileira de Natação

Federação Maranhense de Desportos Aquáticos - FMDA

E-books de Ed. Física
E-books de Ed. Física

Swim It Up

Swimnews

Pro Swim

aquabarrabdc

Best Swimming

Not Nat

Orkut Aquabarra

Blog Paineiras

© Escola de Natação Aquabarra

Webmaster: Leonardo Delgado